Como Montar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com capacidade para 1.000 Kg/dia.

CÓDIGO - VEG-F-041

CLIQUE AQUI para saber mais sobre este Projeto e Planta Baixa de Como Montar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

Projeto de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com as seções:

Tipo de Inspeção - Federal (Ministério da Saúde - MS)
Recepção de Matéria Prima
Depósito de Matéria Prima
Seleção e Limpeza
Despolpamento
Concentração
Embalagem
Câmara de Congelamento
Expedição
Escritório
Vestiários
Refeitório
Outros Setores Necessários para Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

 

O Projeto e Plantas de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas contém:

1) Plantas em arquivo DWG de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas (pranchas em formato A0 ou A1), com:
  • Planta Baixa e Layout dos Equipamentos (Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas )
  • Planta Baixa de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas
  • Layout dos Equipamentos
  • Cortes
  • Fachada
  • Planta de Situação das Construções no terreno
  • Planta dos Escritórios, Vestiários, Refeitórios e outros Anexos do Empreendimento
2) Memorial Básico da Construção
3) Lista de Equipamentos Principais de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas
4) Lista de Materiais da Construção e Orçamento da Obra
5) Cronograma Físico-Financeiro da Obra
6) Fluxograma de Produção
7) Projeto em 3D de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas (opcional)

Outros Serviços Opcionais:

Projetos com Outras Capacidades (maiores ou menores)
Como Montar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas
Projeto de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas
Planta Baixa de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas


Projeto de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com capacidade para 1.000 Kg/dia.

Para saber mais preencha o formulário abaixo:

Projeto de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com capacidade para 1.000 Kg/dia.


Projetos Veg-Cad - PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO PARA SABER MAIS SOBRE FáBRICA DE POLPA DE FRUTAS CONGELADAS :

*



*


*





Como Montar Projeto e Planta Baixa de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com capacidade para 1.000 Kg/dia.

 

OUTROS PROJETOS:

Como montar Controle de Pragas Urbanas com Capacidade de 1.000 atendimentos por dia
DWG Oficina de Tapeçaria com 800 m2
PDF Fábrica de Pé de Moca com Capacidade de Produção de 10.000 kg por dia
Planta Baixa de Empresa para Locação de Equipamentos de Oxigênio Aromatizado com capacidade para 50 equipamentos.
Projeto de Fábrica de Pé de Moleque com Capacidade de Produção de 1.000 kg por dia
Como Montar Fábrica de Farelo de Soja com Capacidade de Produção de 2.000 kg por dia
Viabilidade de Fábrica de Caldo de Galinha em Pó com Capacidade de Produção de 100 kg por dia
Plano de Negócio de Fábrica de Café Extrusado com Capacidade de Produção de 5.000 kg por dia
Planta Baixa Empresa de Transporte de Suínos com Capacidade para 20 veículos
Como montar Fábrica de Castanha do Pará com Capacidade de Produção de 5.000 kg por dia

Ideias de Negócios para Montar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas :

Outros Projetos:

Planta Baixa de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas com capacidade para 1.000 Kg/dia.

Projeto e Layout de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

DWG Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas


Montar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas em Bom Jesus de Goiás - GO (População estimada 23.257 habitantes)
Alvará Sanitário Bom Jesus de Goiás
Alvará de Funcionamento Bom Jesus de Goiás
AVCB Bom Jesus de Goiás
SIM e VISA Bom Jesus de Goiás (Vigilância Sanitária e Inspeção)

Plano De Negócios Prontos Polpa De Fruta

Financiamento Bndes Industria Polpa

Desenhos De Uma Industria De Fabricação De Polpas

COMO MONTAR FABRICA DE POLPA DE FRUTAS CONGELADAS COM CAPACIDADE PARA 1.000 KG/DIA.

2.39 - Para a Polpa de Maracujá (Passiflora spp.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 11 -
Sólidos totais, em g/100 g 11,5 -
pH 2,7 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 2,5 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 40, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.40 - Para a Polpa de Melancia (Citrullus lanatus)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 8 -
Sólidos totais, em g/100 g 8,5 -
pH 5,4 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 2 -
Açúcares totais, em g/100 g 5,7 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 41, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.41 - Para a Polpa de Melão (Cucumis melo L.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 8 -
Sólidos totais, em g/100 g 8,5 -
pH 6 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 10 -
Açúcares totais, em g/100 g 8 -
Ácido ascórbico, em mg/100 g 19 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 42, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.42 - Para a Polpa de Mirtilo (Vaccinium myrtillus L., Vaccinium
corymbosum L. e Vaccinium angustifolium)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 10 -
Sólidos totais, em g/100 g 10,5 -
pH 2 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 0,4 -
Açúcares totais, em g/100 g 0,4 -
Antocianinas, em mg/100 mL 20 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 43, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.43 - Para a Polpa de Morango (Fragaria x. ananassa Duchesne, Fragaria
chiloensis Duchesne x Fragaria virginiana Duchesne)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 6,5 -
Sólidos totais, g/100g 7 -
pH 3,3 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, g/100g 0,8 -
Ácido ascórbico, mg/100g 56 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 44, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.44 - Para a Polpa de Murici (Byrsonima crassifólia (L.) R.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 4,4 -
Sólidos totais, em g/100 g 4,9 -
pH 2,8 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 2,45 -
Ácido ascórbico, em mg/100 g 7,3 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 45, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.45 - Para a Polpa de Nectarina (Prunus persica (L.) Batsch var.
nucipersica (Suckow) c. K. Schneid)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 10,5 -
Sólidos totais, em g/100 g 11 -
pH 3 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 0,6 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 46, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.46 - Para a Polpa de Pera (Pyrus communis L.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 8 -
Sólidos totais, em g/100 g 8,5 -
Acidez total, expressa em ácido málico, em g/100 g 0,15 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 47, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.47 - Para a Polpa de Pêssego (Prunus persica (L.) Batsch var. persica)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 10,5 -
Sólidos totais, em g/100 g 11 -
pH 3 -
Acidez total, expressa em ácido málico, em g/100 g 0,6 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 48, e Resolução RDC 42/2013.
4.2.48 - Para a Polpa de Pitanga (Eugenia spp.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 6 -
Sólidos totais, em g/100 g 6,5 -
pH 2,5 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 0,9 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 49, e Resolução RDC 42/2013
4.2.49 - Para a Polpa de Romã (Punica granatum L.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 12 -
Sólidos totais, em g/100 g 12,5 -
pH 3,5 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 0,6 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 50, e Resolução RDC 42/2013
4.2.50 - Para a Polpa de Sapoti (Manilkara zapota)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 16 -
Sólidos totais, em g/100 g 16,5 -
pH 5,5 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 0,2 -
Açúcares totais, em g/100 g 11 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 51, e Resolução RDC 42/2013
4.2.51 - Para a Polpa de Tamarindo (Tamarindus indica)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 6 -
Sólidos totais, em g/100 g 6,5 -
pH 2,3 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 1,9 -
Ácido ascórbico, em mg/100 g 0,1 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 52, e Resolução RDC 42/2013
4.2.52 - Para a Polpa de Umbu (Spondias tuberosa Arruda ex Kost.)
Parâmetros Mínimo Máximo
Graduação alcoólica, expressa em %, em v/v, a 20 ºC - ≤ 0,5
Sólidos solúveis, em oBrix, a 20 oC 8,5 -
Sólidos totais, em g/100 g 9 -
pH 2,4 -
Acidez total, expressa em ácido cítrico, em g/100 g 1,4 -
Açúcares totais, em g/100 g 2,4 -
Ácido ascórbico, em mg/100 g 12,9 -
Contaminantes Mínimo Máximo
Arsênio, em mg/kg - 0,05
Chumbo, em mg/kg - 0,05
Cádmio, em mg/kg - 0,02
Estanho, em mg/kg, para bebidas enlatadas - 150
Fonte: Decreto 6.871/2009, art. 12, inciso I, IN MAPA 37/2018, Anexo II, item 53, e Resolução RDC 42/2013
5 - Composição:
De acordo com o art. 19 do Decreto 6.871/2009 e o art. 12 da IN MAPA 49/2018,
a Polpa de Fruta deve ser obtida a partir de fruta polposa, por meio de processo
tecnológico adequado que assegure a sua apresentação e conservação até o
momento do consumo, atendido o teor mínimo de sólidos em suspensão.
Conforme o art. 19, parágrafo único, do Decreto 6.871/2009, a Polpa Mista deve
ser obtida a partir da mistura de fruta polposa com outra fruta polposa ou com fruta
não polposa ou com a parte comestível do vegetal, ou com a misturas destas.
6 - Aditivos:
Os aditivos permitidos para a Polpa de Fruta são os constantes na Resolução
RDC 08/2013, mencionados abaixo.
IV. Suco, Néctar, Polpa de Fruta, Suco Tropical e Água de Coco
INS Aditivo Limite Máximo (g/100 g ou g/100 mL)(2)
ACIDULANTE/REGULADOR DE ACIDEZ
296 Ácido málico (D-, L-) quantum satis, somente para suco,
sucos tropicais e néctar)(3)
330 Ácido cítrico quantum satis (3)
331iii Citrato de sódio quantum satis (3)
332ii Citrato de potássio quantum satis (3)
334 Ácido tartárico (L(+)-) 0,4, somente para suco de uva e néctar
de uva) (3)
ANTIESPUMANTE
900a Dimetilsilicone, dimetilpolisiloxano,
polidimetilsiloxano 0,001
ANTIOXIDANTE
220 Dióxido de enxofre, anidrido sulfuroso
0,005(4) (como SO2 residual), sozinhos ou
em combinação
221 Sulfito de sódio
222 Bissulfito de sódio, sulfito ácido de sódio
223 Metabissulfito de sódio
224 Metabissulfito de potássio
225 Sulfito de potássio
227 Bissulfito de cálcio, sulfito ácido de cálcio
228 Bissulfito de potássio
300 Ácido ascórbico (L-) quantum satis
301 Ascorbato de sódio quantum satis
302 Ascorbato de cálcio quantum satis
303 Ascorbato de potássio quantum satis
AROMATIZANTE (exceto para água de coco e Polpa de Fruta)
Somente aromas naturais autorizados no
MERCOSUL quantum satis
CONSERVADOR
200 Ácido sórbico
0,1 (como ácido sórbico), ozinhos ou em
combinação
201 Sorbato de sódio
202 Sorbato de potássio
203 Sorbato de cálcio
210 Ácido benzoico
0,1 (como ácido benzóico), sozinhos ou
em combinação
211 Benzoato de sódio
212 Benzoato de potássio
213 Benzoato de cálcio
242 Dicarbonato dimetílico, dimetil dicarbonato 0,025 (somente para suco, suco tropical
e néctar embalado a frio)
CORANTE (exceto para água de coco)
Todos os autorizados como BPF no MERCOSUL. quantum satis
120 Carmim cochonilha, ácido carmínico, sais
de Na, K, NH4 e Ca 0,02
141i Clorofila cúprica 0,02
160b Urucum, bixina, norbixina, annatto extrato e
sais de Na e K 0,005 (como bixina)
160aii Carotenos: extratos naturais 0,1
163i Antocianinas (de frutas e hortaliças) 0,03
ESTABILIZANTE (exceto para água de coco e Polpa de Fruta)
412 Goma guar 0,1
414 Goma gelana 0,05
415 Goma xantana 0,2
460i Celulose microcristalina 0,5
466 Carboximetilcelulose sódica 0,3
440 Pectina, pectina amidada quantum satis
SEQUESTRANTE (exceto para Polpa de Fruta)
296 Ácido málico (D-,L-) quantum satis
330 Ácido cítrico quantum satis
452i
Polifosfato de sódio, metafosfato de sódio
insolúvel, hexametafosfato de sódio, sal de
Graham, tetrapolifosfato de sódio
0,25 (como P)
(1) ... (não se aplica as bebidas).
(2) No caso de produto concentrado ou desidratado (suco concentrado, suco desidratado, água de coco concentrada e água
de coco desidratada), deverá ser observado o fator de diluição para o suco reconstituído e para a água de coco
reconstituída.
(3) Exceto para suco adicionado de açúcares.
(4) Exceto para a polpa de caju, para o suco de caju integral, para o suco de caju clarificado e para o suco de caju alto teor
de polpa, cujo limite máximo é de 0,02g/100ml (como SO2 residual).
Fonte: Resolução RDC 08/2013, Anexo, item IV.
OBS1.: Resolução RDC 45/2010, que dispõe sobre aditivos alimentares autorizados para uso segundo as
Boas Práticas de Fabricação (BPF).
OBS2.: Resolução RDC 02/2007, que dispõe sobre aditivos alimentares aromatizantes autorizados para uso
no MERCOSUL.

Como Legalizar Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

Abertura da empresa: Contrato Social, Junta Comercial, CNPJ, Inscrição Estadual, Alvará de Funcionamento para Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

Passo a Passo para abrir Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

No caso de indústrias alimentícias, é necessário que os rótulos tenham a Informação Nutricional para Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

Projeto de Fundações de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

Certificação ISO 9001 de Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas

CNPJ, INSCRIÇÃO ESTADUAL, ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO para Fábrica de Polpa de Frutas Congeladas