Projeto Pronto Fábrica de Alimento Infantil (Papinha) com capacidade de 500 quilos por dia.

CÓDIGO - VEG-096

Projeto Pronto com as seções:

Tipo de Inspeção - Federal (MS)

Plataforma de recepção dos ingredientes
Seção e preparo inicial dos ingredientes
Sala de fabricação
Embalagem
Esterilização
Depósito de produtos acabados
Depósito de embalagens
Embalagem
Expedição
Caldeira
Escritório
Sala Inspeção Federal
Banheiros
Vestiários
Refeitório

O Projeto Pronto contém:

1) Projeto Pronto em arquivo para AutoCad (DWG) (pranchas em formato A0 ou A1), com:
  • Planta Baixa e Layout dos Equipamentos
  • Planta Baixa da Construção
  • Layout dos Equipamentos
  • Cortes
  • Fachada
  • Planta de Situação das Construções no terreno
  • Planta dos Escritórios, Vestiários, Refeitórios e outros Anexos do Empreendimento
2) Memorial Básico da Construção
3) Lista de Equipamentos Principais
4) Lista de Fornecedores dos Equipamentos Principais
5) Lista de Materiais da Construção e Orçamento da Obra
6) Cronograma Físico-Financeiro da Obra
7) Fluxograma de Produção
8) Projeto em 3D

Outros Serviços:

  • Estudo de Viabilidade Financeira para Fábrica de Alimento Infantil (Papinha)
  • Projeto de Financiamento e Plano de Negócios para Fábrica de Alimento Infantil (Papinha) no BNDES / FCO / BDMG / FINAME
  • Projeto em REVIT

Projetos com Outras Capacidades (maiores ou menores)
Fábrica de Alimento Infantil (Papinha)

 

Para saber mais sobre o Projeto Pronto de Empreendimento (eBook) preencha o formulário abaixo:

Ou ligue para 35.3721.1488 ou entre em contato por WhatsApp +55.31.99609.1982











Versão:



 


 

OUTROS PROJETOS PRONTOS:

Como montar Fábrica de Colchões com capacidade para 500 colchões por dia.
DWG Fábrica de Folhados a Ouro com capacidade para 2 kg/dia.
PDF Fábrica de Tijolo Furado com capacidade para 60.000 unidades por dia.
Planta Baixa de Fábrica de Pisco Peruano com capacidade para 100 litros/dia.
Projeto de Empresa de Manutenção de Máquinas Gráficas com capacidade para 5 unidades por dia.
Projeto de Pet Shop de Luxo com área de 100 m2.
Viabilidade de Empresa de Montagem de Estandes para Feiras com capacidade para 10 unidades por dia.
Plano de Negócio de Moinho de Açúcar Moído com capacidade para 3.000 Kg/dia.
REVIT Fábrica de Açúcar Mascavo, Rapadura e Melado com capacidade para 1.000 kg por dia e área construída de 300 m2.
Como montar Oficina de Capas e Cadernos Artesanais com capacidade para 1.000 unidades por dia.

 


 

 

 

 

Outros Projetos Prontos:

Planta Baixa de Fábrica de Alimento Infantil (Papinha) com capacidade de 500 quilos por dia.

Como Montar Fábrica de Alimento Infantil (Papinha) com capacidade de 500 quilos por dia.

Projeto e Layout de Fábrica de Alimento Infantil (Papinha)

DWG Fábrica de Alimento Infantil (Papinha)


Montar Fábrica de Alimento Infantil (Papinha) em Rio Sono - TO (População estimada 6.486 habitantes)
Alvará Sanitário Rio Sono
Alvará de Funcionamento Rio Sono
AVCB Rio Sono
SIM e VISA Rio Sono (Vigilância Sanitária e Inspeção)

Industria De Papinha

Cimo Montar Empresa De Papinhas

Fabricação Papinha

Como Montar Uma Empresa De Papinha

Fabrica De Embalagens Para Papinha

COMO MONTAR UMA FÁBRICA DE PAPINHA


Ministério da Saúde - MS
Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA
Este texto não substitui o(s) publicado(s) em Diário Oficial da União.
RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 49, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014
(Publicada no DOU nº 187, de 29 de setembro de 2014)
Altera a Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 46, de 19 de setembro de 2011, que dispõe sobre aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia para fórmulas infantis destinadas a lactentes e crianças de primeira infância.
A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições que lhe confere os incisos III e IV, do art. 15 da Lei n.º 9.782, de 26 de janeiro de 1999, o inciso V, e §§ 1° e 3° do art. 5 do Regimento Interno aprovado nos termos do Anexo I da Portaria nº 650 da ANVISA, de 29 de maio de 2014, tendo em vista os incisos III, do art. 2º, III e IV, do art. 7º da Lei nº 9.782, de 1999, o Programa de Melhoria do Processo de Regulamentação da Agência, instituído por meio da Portaria nº 422, de 16 de abril de 2008, e conforme deliberado em reunião realizada em 23 de setembro de 2014, adota a seguinte Resolução da Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:
Art. 1º A ementa da Resolução - RDC nº 46, de 19 de setembro de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Dispõe sobre aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia para fórmulas infantis destinadas a lactentes, crianças de primeira infância e alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância comercializados no país.” (NR)
Art. 2º O art. 1º da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 1º Fica aprovado o regulamento técnico sobre aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia para fórmulas infantis destinadas a lactentes, crianças de primeira infância e aos alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância comercializados no país.”(NR)
Art. 3º O art. 2º da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 2º Este regulamento tem o objetivo de estabelecer os aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia, com suas respectivas funções e limites máximos, permitidos para fórmulas infantis destinadas a lactentes, crianças de primeira infância e para os alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância comercializados no país.” (NR)
Ministério da Saúde - MS
Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA
Este texto não substitui o(s) publicado(s) em Diário Oficial da União.
Art. 4º O caput do art. 4º da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 4º Somente os aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia listados no Anexo desta Resolução, com suas respectivas funções e limites máximos, podem ser utilizados na fabricação das fórmulas infantis e dos alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância abrangidos por este regulamento.” (NR)
Art. 5º O art. 4º da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte alteração, com a inclusão do § 4º:
“§ 4º Aplicam-se aos alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância as mesmas provisões de aditivos existentes para fórmulas infantis, dietoterápicas ou não, respeitando a faixa etária para a qual o produto se destina.”
Art. 6º O título do anexo da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Atribuição de aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia, com suas respectivas funções e limites máximos, para fórmulas infantis para lactentes, fórmulas infantis para lactentes destinadas a necessidades dietoterápicas específicas, fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância, e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância destinadas a necessidades dietoterápicas específicas e para alimentos similares especialmente formulados para lactentes e crianças de primeira infância.” (NR)
Art. 7º O item “Antioxidante” do anexo da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
ANTIOXIDANTE
300
Ácido ascórbico (L-)
0,005 somente em fórmulas infantis de seguimento e em fórmulas infantis de seguimento para necessidade s dietoterápicas específicas
(sozinhos ou em combinação, expresso como ácido ascórbico)
301
Ascorbato de sódio
302
Ascorbato de cálcio
304
Palmitato de ascorbila
0,001 em todos os tipos de fórmulas infantis
306
Mistura concentrada de tocoferóis
0,001 para fórmulas infantis para lactentes, fórmulas infantis para
Ministério da Saúde - MS
Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA
Este texto não substitui o(s) publicado(s) em Diário Oficial da União.
lactentes com necessidades dietoterápicas específicas e (sozinho ou em combinação com INS 307) e 0,003 para fórmulas infantis de seguimento e fórmulas infantis de seguimento para necessidades dietoterápicas específicas
(sozinho ou em combinação com INS 307)
307
Tocoferol, alfa-tocoferol
0,003 somente em fórmulas infantis de seguimento, fórmulas infantis de seguimento para necessidades dietoterápicas específicas (sozinho ou em combinação com INS 306)
Art. 8º O item “Espessante” do anexo da Resolução - RDC nº 46, de 2011, passa a vigorar com a seguinte redação:
ESPESSANTE
410
Goma garrofina, goma caroba, goma alfarroba, goma jataí
0,1 em todos os tipos de fórmulas infantis
412
Goma guar
0,1 somente em fórmulas líquidas contendo proteína hidrolisada
440
Pectina, pectina amidada
1,0 somente em fórmulas infantis de seguimento e fórmulas infantis de seguimento para necessidades dietoterápicas específicas
Art. 9º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO

Legalizar Fábrica de Alimento Infantil (Papinha)

Contatos:

Caso tenha alguma dúvida, entre em contato pelos telefones:

Brasil 35.3721.1488 Outros Países +55.35.3721.1488
Ou pelo WhatsApp:
+55.31.99609.1982